Fale Conosco pelo MSN ou Skype

 22 DE OUTUBRO DE 2017

Email
HOME
QUEM SOMOS
Capacitação
Consultoria
PESQUISAS
NOTÍCIAS
Editorial
Destaques
Artigos / Entrevistas
Logística
Trânsito
Multimodalidade
Empresas
Comex - Mundo
Economia
Mercosul / Cone Sul
Tecnologia
Política
Legislação
Eventos e Cursos
Agência Intelog
ASSINE GRÁTIS
TODAS EDIÇÕES
INTELOG WIDGET
INTELOG TICKER
RSS
Entre em Contato
Tornar página inicial
Adicionar aos favoritos
Mapa do Portal
Recomendar
Imprimir esta página
Translate This Page

  Tempo



 

  Ferramentas

Calcule o tempo e as rotas para sua viagem
Show My Street - Passeio virtual pelas ruas do mundo
Flightradar 24 - Tráfego Aéreo em Tempo Real
Dados e Informações de Todos os Países do Mundo - IBGE
Veja a hora em tempo real no mundo todo - TimeTicker.com
Leia jornais de todo o planeta - Newseum.org

  22/10/2017   Randon retoma obras e promete inaugurar em 2018 gerando até 2 mil empregos - A empresa deve concentrar em Araraquara toda a produção de v...     21/10/2017   Metrô do DF lança estação que funciona com energia solar - O Metrô do Distrito Federal (DF) lançou hoje (20) a Estação Solar Guariroba. O...     21/10/2017   Tarifa de energia deve ficar no patamar 2, se escassez de chuva continuar - Se o cenário hidrológico permanecer desfavorável, com o regis...     21/10/2017   Ministério diz que governo reavalia concessão do Aeroporto de Congonhas - O Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil afirmou ho...     21/10/2017   Ministério lança banco de dados que reúne informações do setor de transportes - O diretor-presidente da EPL, José Carlos Medaglia Filho, ...     21/10/2017   Como avaliar os serviços de entrega em casa? - Que a tecnologia invadiu o nosso dia a dia, não é mais novidade. As plataformas digitais t...     21/10/2017   Aeroportos da Rede Infraero apoiam a Campanha do Outubro Rosa - A Infraero abraçou o Outubro Rosa. Como já é tradição, edifícios e aeropo...     21/10/2017   DNIT/RS realiza serviços de manutenção nas BR 116 e 448, de segunda (23/10) a sábado (28/10) - A Superintendência Regional do Departament...     21/10/2017   Governador do MS agenda reunião entre investidores e ANTT para viabilizar a Malha-Oeste - O governador Reinaldo Azambuja confirmou nesta ...     21/10/2017   Estação Guariroba do Metrô começa a funcionar com energia solar - O Metrô-DF lança, nesta sexta feira (20/10), a primeira estação com cap...  
Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Clique para ampliar

19/08/2013

Produtividade do Porto de Santos é alvo de crítica

Logística

Translate to EnglishTraducir al EspañolÜbersetzung der Deutschen意大利語翻譯Traduit en FrançaisTraduci in Italiano

Nota

?

0 votos

Estudo aponta gargalos que elevam custos logísticos e ataca precariedade das rodovias.

O tempo de espera para atracar um navio, o custo do transporte rodoviário e a burocracia nos portos são alguns dos gargalos que atrapalham o comércio internacional brasileiro. Apesar da melhoria na produtividade do porto de Santos, o desempenho ainda está aquém dos grandes empreendimentos portuários do mundo.

Estudo apresentado pelo grupo A.P. Moller-Maersk mostra que o movimentação de atracação por hora (BMPH) do porto santista está bem atrás dos 20 maiores domundo. Enquanto Qingdao, na China, tem índice de 96 BMPH, o porto de Santos registra 64 BPMH.

"Os terminais brasileiros são de nível internacional, mas precisa de infraestrutura para escoar. Aí surgem os gargalos", comenta Roberto Rodrigues, diretor presidente da Mercosul Line, empresa de cabotagem do grupo Maersk.

Na análise da movimentação de contêineres por ano, o porto de Santos ocupa apenas a 42ª colocação, com 3 milhões de TEUs (quantidade equivalente a um contêiner de 20 metros) movimentados em 2012. O Brasil inteiro transportou 8 milhões de TEUs, o mesmo que o porto de Los Angeles. E, pelos problemas estruturais, o aumento esperado de 8% na movimentação para 2013 já teve sua previsão reduzida para 4%. "A expectativa é rever mais uma vez, diminuindo ainda mais", destaca Mario Veraldo, diretor comercial da Maersk Line Brasil.

O motivo para a redução está nos entraves de infraestrutura. Em 2012, o tempo médio de espera para atracar foi de 16 horas. Este ano, em alguns períodos, o intervalo chegou a quadruplicar. "No último mês, teve terminal com tempo de espera de 72 horas. Três dias parado acaba com qualquer programa logístico eficiente", destaca Veraldo.

No entanto, os problemas para o comércio global não se resumem à falta de eficiência do porto. Chegar com a mercadoria e sair com ela também é um desafio logístico. O estudo aponta que o custo do transporte rodoviário para Santos é de 25% a 40% mais caro do que em outros grandes portos. É mais barato enviar um contêiner para a China do que transportá-lo em caminhões de Campinas para Santos.

Além disso, por conta da precariedade das rodovias, há um grande prejuízo com avarias nos produtos transportados. Fabricantes de eletrônicos chegam a perder 1,5% da carga ao enviá-la de Manaus para São Paulo. "O caminhão não é inimigo, sempre vamos precisar dele, mas ele deve ser utilizado em trechos curtos. Temos que ter mais integração entre os modais", destaca Rodrigues, que vê na cabotagem uma opção viável para viagens longas e sem urgência. "Temos um fluxo grande de Manaus para Santos. Leva 15 dias para desembarcar amercadoria, enquanto no caminhão levaria 11 dias, mas o custo da cabotagem é cerca de 20% menor", diz.

Na tentativa de melhorar o transporte rodoviário, o governo aprovou a construção de novas faixas de acesso ao porto de Santos, que será construído pelos administradores do novo terminal BTP, cujo funcionamento foi iniciado na última quarta-feira. A previsão é que o projeto de cinco faixas novas seja concluído em oito meses. "Projetos para solucionar os gargalos se arrastam. Sabemos que não é uma mudança imediata, mas precisa ser tratada como política de Estado, não como de governo. A cada mudança de comando alternam os projetos", critica Paulo Simões, diretor de relações institucionais da BTP.

O estudo também destaca o problema da burocracia, ao classificar a alfândega brasileira como uma das piores da América Latina e Caribe, o que encarece de 4% a 12% o custo de transporte. Além disso, a burocracia assusta os investidores privados. "Nós temos o interesse em participar de concessões, mas não adianta investir em novos terminais se os caminhões ficam parados nas estradas. O governo precisa realmente investir", afirma Peter Gyde, CEO da Maersk Line Brasil.

Diante de tantos problemas, o mercado aguarda ansioso pela Medida Provisória dos portos secos e por um plano com visão de 30 anos para o setor.

O estudo aponta que o custo do transporte rodoviário para Santos é de 25% a 40% mais caro do que em outros grandes portos.

O estudo aponta que o custo do transporte rodoviário para Santos é de 25% a 40% mais caro do que em outros grandes portos.

 

Por Brasil Econômico - André Pires

 

Qual a sua avaliação?

0 Comentários - Faça o seu comentário

Voltar

Compartilhar

Clique para ampliar

Leia Também

Ministério lança banco de dados que reúne informações do setor de transportes

DNIT/RS realiza serviços de manutenção nas BR 116 e 448, de segunda (23/10) a sábado (28/10)

FEDERASUL critica bancada gaúcha por não priorizar a BR-116

Obras exigem sistema “Pare e Siga” em Espírito Santo do Turvo

Ecosul prepara operação especial para apoio à Romaria de Guadalupe

Randon retoma obras e promete inaugurar em 2018 gerando até 2 mil empregos

Metrô do DF lança estação que funciona com energia solar

Tarifa de energia deve ficar no patamar 2, se escassez de chuva continuar

Ministério diz que governo reavalia concessão do Aeroporto de Congonhas

Como avaliar os serviços de entrega em casa?

Mais...

 

Este site possui suporte ao formato RSS



Notícias em Tempo Real

   

Google
Pesquisa personalizada

       

 Powered by CIS Manager - Desenvolvido por Construtiva

Intelog - Inteligência em Gestão Logística